As absolute is by amounted repeated entirely returned

Ponto de Equilíbrio – Crucial para as empresas e ignorado pelos empresários

Sempre quando um ano ou mês termina e começa o outro é comum ouvirmos dos empresários uma análise fria e ás vezes sem fundamento sobre o resultado do período que passou e dos próximos. Apesar da existência de inúmeros demonstrativos financeiros, muitos empresários lançam mão das metodologias e teorias existentes para viver, em alguns casos, no mundo do “achismo”.

 

Leia também:

Manuais do usuário Web auxiliam na utilização do eSocial

 

Um dos controles gerenciais mais eficazes para ser analisado no “decorrer do período” é o Ponto de Equilíbrio. Além de ser um importante indicador de segurança de projeção e diário do negócio ele fornece informações relevantes para tomada de decisão, inclusive relacionadas a providências a serem tomadas para o melhor desempenho do Fluxo de Caixa. De maneira bem resumida, o Ponto de Equilíbrio mostra o quanto é necessário vender para que as receitas e despesas fiquem iguais. Ou seja, que haja um empate. Nem lucro e nem prejuízo. Simples assim!

 

Apesar de simplório existem dois momentos para trabalhar o ponto de equilíbrio. Vejamos! O primeiro é quando o empresário está fazendo o seu planejamento, definindo as margens de contribuição, projetando lucratividade, planejando o fluxo de caixa, definindo os preços e as políticas comerciais e de desconto. Enfim, todo planejamento que se refere à operacionalização do negócio com vistas a fazer lucro. O outro momento é o da execução. Vamos nos ater a esse segundo momento, pois ele é o que acontece na prática, ou seja, o momento da verdade. Esse segundo momento é extremamente estratégico e tem forte poder sobre as vendas da empresa e as possibilidades que se abrem ou se fecham durante o período.

 

 

Imagine que uma empresa consiga o seu ponto de equilíbrio no décimo dia do mês em curso. A partir desse momento (despesas estão iguais às receitas) a empresa começa a fazer lucro. Quanto mais cedo, no decorrer do período, a empresa atingir seu ponto de equilíbrio, mais lucro ela terá e mais possibilidades e poder de barganha conseguirá. Pode haver, em casos onde a entrada de venda a vista é grande, de uma melhora substancial no fluxo de caixa. Ao contrário é temeroso. Empresas com dificuldades de vender por um bom preço e com alto custo tendem a encontrar o ponto de equilíbrio mais para o final do período. Qualquer alteração que ocorrer com as vendas a empresa pode virar o período sem atingir o ponto de equilíbrio e até mesmo ter prejuízo.

 

Partindo do princípio que a possibilidade de prejuízo está afastada e dependendo do negócio em que a empresa está inserida e suas variáveis (estoque, disponibilidade financeira, concorrência e outros fatores) a empresa pode optar por mudar sua estratégia de ataque para novos negócios, aumentar as vendas ou até mesmo segurar as vendas ou não dar descontos expressivos para vender. Mas, como estamos vivendo em um ambiente extremamente competitivo, principalmente em relação a preços, conhecer esse momento do Ponto de Equilíbrio pode permitir que a empresa altere sua política de vantagens para o cliente e ainda obtenha lucro no decorrer do período.

 

Agora que você já aprendeu um pouco sobre Saúde Financeira nas empresas, acompanhe e siga nossa página no Facebook e nosso Blog para receber informações importantes sobre Gestão de Negócios, Marketing Digital, Saúde Financeira Empresarial e Familiar, Comportamento Organizacional e Comunicação Visual.

 

Acha que vai precisar de mais ajuda nos processos citados acima? Então, que tal contar com ajuda especializada na área?  Fale comigo pelo telefone 65 996089529 ou e-mail maiscommaisconsultoria@gmail.com.br

Até o próximo texto! Mais com Mais dá Mais! + + = +

 

Via: Mais com Mais Marketing